Criada, desenvolvida e testada durante sete anos por cientistas da Universidade de Coimbra, a inovação proporcionada pelo equipamento LL Dermal é o último grito em termos de rejuvenescimento facial. Um moderno sistema de ultrassons que permeabiliza a pele, abrindo os poros para garantir uma maior absorção de ácido hialurónico, um ingrediente que trava o envelhecimento, através de um processo de pieporização.

«Este novo laser representa um grande avanço nos tratamentos dermocosméticos, pois veio finalmente permitir fazer penetrar através da barreira cutânea diversas formulações, entre as quais ácido hialurónico, o que até agora só era possível através das clássicas injeções com seringas e agulhas», assegura Francisco Ibérico Nogueira, o primeiro cirurgião plástico a utilizar este procedimento «não invasivo e indolor» em Portugal.

«Não há nenhum outro dispositivo no mundo que tenha esta tecnologia. Já gastámos perto de 400.000 € só em patentes para a defender», assumiu hoje Gonçalo de Sá, fundador e sócio da LaserLeap Technologies, durante a apresentação oficial do tratamento, em Lisboa. O rosto e o decote são os alvos preferenciais do LL Dermal. O protocolo aprovado prevê um máximo de cinco sessões, que podem demorar entre 20 a 40 minutos.

Texto: Luis Batista Gonçalves

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.