Humilde, meiga, simpática, delicada, solidária, tradicionalmente moçambicana são algumas das características de Esperança Mangaze. Nasceu em Zavala, província de Inhambane, quarta de cinco irmãos, pais camponeses. Muito cedo aprendeu a lidar com a terra e esse foi o princípio de uma empresária de êxito.

Cresceu num ambiente de princípios e valores que mais tarde foram passados para os filhos: “Prezo bastante a transparência e a honestidade e tento transmitir isso aos meus filhos, porque foram esses os valores que os meus pais me transmitiram. Sinto-me uma privilegiada por ter adquirido esses valores, pois são os mesmos que contribuíram para a minha maneira de ser e estar”, conta.

“Folha Verde – Noivas & Eventos surge da paixão que sinto pelo meu marido”
Da necessidade de renovar o amor e partilhá-lo com todos nasceu a “Folha Verde”, um projecto especial, que tenta ir ao encontro dos sonhos das noivas moçambicanas.
“Quem me fez descobrir a veia do Verde foi o meu marido. Sempre gostei de cuidar de plantas, mas fazia-o como um passatempo, pois dava-me imenso prazer ver as plantas a crescerem e perceber que as minhas mãos eram capazes de criar vida. O meu marido chegou e disse: «Porque não fazes das plantas o teu negócio?». No início hesitei, mas logo aceitei o desafio, porque ele próprio pegou em mim e fomos comprar uma bomba pequena e um rolo de estufa para proteger as plantas. Foi assim que tudo começou e percebi que podia chegar longe. Foi o meu marido que descobriu tudo isso em mim", revela a empresária.

“Quando me apaixonei pelo meu marido, euera uma menina, ele era mais velho e mais maduro. Normalmente, quando isso acontece, há sempre muito receio pois não sabemos o que dali pode sair mas, mesmo com tantas dúvidas em relação ao futuro, de uma coisa tinha a certeza: do amor e da paixão que sentia por ele e da paixão e amor dele por mim. Um amor que dura até hoje, mesmo passados 20 anos de casados. Foi da necessidade de renovar esse amor e da vontade de partilhar com todos o amor que sentimos um pelo outro que decidimos criar a Folha Verde – Noivas & Eventos”, explica Esperança Mangaze, quando questionada sobre a origem deste projecto.

A responsável pelo sucesso da “Folha Verde” sente bastante orgulho por ter chegado onde chegou econfessa que foram muitos os momentos difíceis, mas contou com o apoio de muita gente, inclusive dos seus colaboradores, que “têm trabalhado muito para tornar tudo isto possível”. “A magia de tudo está nas pessoas que nos rodeiam, que estão connosco, pois elas trazem-nos muita energia positiva”, acrescenta.

Saiba mais sobre a família e carreira de Esperança Mangaze na próxima página

Com a globalização, as famílias estão a mudar, as mulheres estão a tornar-se diferentes e, segundo a empresária, “a esquecerem-se do seu papel como donas de casa. É importante sabermos que mesmo que tenhamos uma boa profissão, que em muitos casos ganhamos mais do que os nossos maridos, o respeito e os deveres como mãe, mulher e dona de casa nunca mudam”.
Para Esperança Mangaze, o lema da vida foi sempre o trabalho e a valorização do mesmo, mas é na família que está o seu sucesso, afirma.

Mulher muito romântica
Esperança Mangaze considera-se uma mulher romântica e vê no seu casamento o motor de tudo o que faz. “O espelho de tudo o que faço está no amor que sinto e no amor que recebode todos os que me rodeiam. É importante para mim que estejam presentes para eu poder alcançar o sucesso na vida conjugal e profissional. É preciso que haja muito amor, mesmo para lidar com a terra, com as plantas e fazer as flores brotarem”.

A empresária considera que a mulher moçambicana tem todas as potencialidades para ser muito mais, porque a mulher moçambicana é de natureza batalhadora, mas o que lhe falta muitas vezes é oportunidade. “Conheci muitas mulheres que não acreditavam que podiam ser capazes de fazer coisas maravilhosas, mas passado algum tempo elas próprias me procuraram para me mostrar o resultado do seu trabalho. Tudo tem a ver com o acreditar em nós próprias e, acima de tudo, sermos humildes. Os homens moçambicanos podem-se tornar homens sortudos se derem uma oportunidade às suas esposas, porque elas são capazes de ir longe e ajudar os seus parceiros a tornarem a vida mais suportável, agradável e menos pesada”, aconselha Esperança.

Lazer
A directora da “Folha Verde – Noivas & Eventos” adora festejar e dançar: “Invento sempre um motivo para dançar, mas estar com a família é dos momentos mais agradáveis quando o dia acaba”.
O destino turístico de eleição é Jerusalém: “Sou muito religiosa e acredito que tudo o que faço não vem só de mim, mas sim de algo muito para além de mim. Ter conhecido aquele lugar aumentou muito mais a minha fé por Deus”, conta.

Esperança já conta com dois espaços “Folha Verde – Noivas & Eventos”. Este ano, a empresária conta alargar os seus serviços para “tornar a Folha Verde não só no espaço para a realização de eventos, mas também no espaço turístico onde as pessoas possam entrar e apreciar a nossa cultura, gastronomia e costumes”, conclui Esperança Mangaze.

Sílvia Panguane

CliqueAQUI para ver a galeria de fotos de Esperança Mangaze