O homem mais velho do mundo, Francisco Núñez Olivera, morreu ontem às 22h30 (21h30 em Portugal Continental), aos 113 anos na localidade de Bienvenida, na província de Badajoz, no sudoeste da Espanha, município onde será enterrado esta terça-feira.

A informação é avançada pela agência de notícias espanhola Efe.

O idoso, que era conhecido como "Marchena" - por ter sido confundido uma vez com o cantor espanhol Pepe Marchena -, morreu em casa, junto da filha Antonia, de 82 anos, segundo confirmou o autarca daquela localidade, que declarou que "se trata de uma perda para toda a população e mundo".

Ver artigo

Em agosto do ano passado, Francisco Núñez passou a ser considerado o homem mais velho do mundo depois da morte do israelita Yisrael Kristal.

Nasceu e morreu numa localidade chamada Bienvenida

Núñez nasceu e morreu em Bienvenida, uma cidade da região da Estremadura espanhola com 2.300 habitantes, que tem outros 30 moradores com mais de 90 anos.

Segundo o jornal El Mundo, o espanhol completou 113 anos no dia 13 de dezembro, com alegria e "satisfeito na alma", como costumava dizer.

Francisco Núñez Olivera era considerado o veterano mais velho da Guerra Civil Espanhola.

Ver artigo

Não lhe eram reconhecidos nenhumas doenças, segundo a filha, e até fazer 104 anos passeava regularmente pela povoação, perto do campo que cultivava e do qual se alimentava.

Francisco Núñez tem ainda dois irmãos vivos, um de 97 anos e outra de 93. Ao longo da sua vida, teve quatro filhos, nove netos e 14 bisnetos.

"Com tanta idade, parecia excecional, ele sempre nos disse que era o mais forte", afirmou ainda o autarca de Bienvenida, mostrando-se "orgulhoso" por ter tido como vizinho Francisco Núñez Olivera.

Segundo o jornal espanhol El País, a sua longevidade correu mundo. Chegou a receber cartas do México, dos Estados Unidos e de muitos países europeus, um gesto de admiração para "um homem que se tornou um exemplo de vida".