Kaori Kurihara é uma ceramista nipónica fascinada pelas formas das frutas. Não apenas as que encontra nas bancadas dos mercados e supermercados, mas aquelas que gostaria de encontrar fora dos ditames das leis do mundo natural, ou seja, na fantasia. Sabendo que não é na natureza que vai colher as frutas que gostaria de ver na sua fruteira, Kaori cria-as no seu estúdio.

Ao atentarmos no trabalho ceramista desta japonesa, reconhecemos-lhe frutas como o asiático Durião, a Banana, o Ananás, a Anona, entre dezenas de outros exemplares vegetais, embora haja em todas as peças um elemento não real, nem sempre fácil de discernir com o primeiro olhar.

A ceramista junta às suas criações, elementos orgânicos, muito detalhados, com particular atenção à repetição geométrica de componentes naturais que encontramos nas frutas, como por exemplo os padrões que compõem a casca de um ananás.

Kurihara estudou cerâmica no Japão, na cidade de Quioto, na Universidade Seika. Mais tarde, viajou até França, na Europa, país onde se radicou e onde estudou joalharia, incluindo técnicas como a esmaltagem. Ferramentas criativas que a artista aplica na sua cerâmica.

Peças que a ceramista pretende que sejam mais do que uma provocação visual. Kaori quer, com o seu trabalho, endereçar-nos um convite a experimentar as texturas dos seus frutos; peças trabalhadas à mão, com centenas de segmentos individuais que concorrem para o resultado final.

Um processo criativo que inclui a pintura à mão de todos os elementos. Cada peça da nipónica envolve dezenas de horas de trabalho, da maqueta, à moldagem, cozimento, pintura e esmaltagem.

Uma criadora com um amplo currículo no que respeita a participação em exposições dentro e fora do seu país. Atualmente, Kaori comercializa os seus trabalhos em duas galerias de arte na capital francesa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.