Taylor Swift fez um longo desabafo na sua conta de Instagram esta quinta-feira, dia 14, onde revela que foi proibida de cantar as suas músicas antigas num concerto que está a planar.

Em causa está o facto de Scott Borchetta e Scooter Braun serem os atuais donos do seu trabalho dos últimos 13 anos.

Swift explica que queria fazer um medley dos seus maiores êxitos nos American Music Awards, onde será homenageada com a distinção de Artista da Década, mas terá sido impedida pelos dois homens citados.

"O Scott Borchetta e Scooter Braun avisaram-me que eu não podia apresentar as minhas músicas antigas na televisão, porque dizem que isso seria regravar as minhas músicas antes de ter autorização para fazer isso no próximo ano", explica.

Swift conta ainda que foi impedida de usar as suas músicas antigas num documentário que a Netflix está a produzir sobre a sua carreira. A mesma só teria autorização se optasse por não regravar as canções, direito que diz ter uma vez que ela é que foi a compositora das mesmas.

Recorde-se que Swift retirou-se da editora Big Machine Records após lançar o álbum 'Reputation', perdendo assim os direitos que tinha sobre os lançamentos anteriores. A ideia era voltar a regravar todas as músicas para poder ser novamente a dona do seu catálogo.

Leia Também: Prémios EMA da distinguem , Taylor Swift e Billie

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.