Vão estar em exposição 170 objetos que representam o trabalho realizado pelo francês entre 1950 e até aos dias atuais, como vestidos de alta costura e de prêt-à-porter, acessórios, fotos e filmes, segundo um comunicado emitido pelo museu esta quarta-feira, acrescentando que a mostra estará aberta entre os dias 20 de julho e 5 de janeiro de 2020.

"No Brooklyn Museum, queremos contar a história dos pioneiros do mundo das artes, e isso é exatamente o que é Pierre Cardin", declarou Anne Pasternak, diretora da instituição, citada no comunicado.

"A sua visão sobre a moda e os negócios orientada para o futuro tem criado constantemente novas tendências e novas práticas no seu campo (...), o que o converteu num dos estilistas mais influentes da sua geração", acrescentou.

De acordo com uma porta-voz da instituição, o museu manteve contacto com o próprio Pierre Cardin durante a preparação da mostra.

Brooklyn Museum prepara grande retrospectiva sobre Pierre Cardin
créditos: AFP or licensors

O criador francês, de 96 anos, é famoso pelo seu fascínio pelo espaço e o futuro, muito em voga nos anos 1960 e 1970.

"A roupa que prefiro é aquela que invento para uma vida que ainda não existe, o mundo de amanhã", declarou o estilista no livro "Pierre Cardin", escrito por um dos seus colaboradores, Jean-Pascal Hesse, e publicado em 2017.

A audácia dos seus cortes, radicais e por vezes geométricos, decididamente modernistas, marcaram gerações de estilistas.

Cardin, que trabalhou na casa francesa Christian Dior em 1946, contribuiu ao criar o New Look, o estilo que revolucionou a moda no pós-guerra.

Em 1950, abriu a sua própria casa de alta costura e ficou famoso rapidamente.

Brooklyn Museum prepara grande retrospectiva sobre Pierre Cardin
créditos: AFP or licensors

O francês, um empresário de sucesso, criou uma rede de lojas com filiais em muitos países asiáticos, entre eles a China, tendo como destaque as suas criações e uma quantidade impressionante de produtos derivados.

Através de diversos objetos e ilustrações, a exposição tentará mostrar a influência de Pierre Cardin fora do mundo da moda, desde a criação de móveis até ao design industrial.

Aos 96 anos, o estilista continua em atividade e supervisiona o trabalho das equipas da sua empresa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.