Um bebé sobreviveu 14 dias na barriga da mãe, depois do parto espontâneo e prematuro da sua irmã gémea, que acabou por falecer num hospital do estado de Yucatán, informou o Instituto de Segurança Social do México (IMSS).

O Instituto adiantou em comunicado que o bebé, de 25 semanas de gestação, nasceu de parto normal, com 820 gramas.

A criança esteve vários meses internada, sob observação e a receber cuidados médicos, mas já teve alta e já está em casa com a família.

A mãe, que é do estado de Campeche, estava num passeio em Yucatán quando entrou em trabalho de parto.

A progenitora foi internada no dia 17 de maio, mas a primeira bebé a nascer não resistiu à prematuridade.

Veja as imagens

"Detetámos que o [segundo] bebé estava em perfeitas condições e felizmente apresentava batimentos cardíacos", disse o coordenador da Divisão de Ginecologia e Obstetrícia do Hospital Geral Regional de Mérida, Israel Juri Vargas.

Os médicos conseguiram preservar a gestação de Yánderi Yazaret Pech Arellano durante 14 dias, depois de observar através de exames que "a situação clínica era ótima".

Jesús Antonio acabou por nascer a 31 de maio, de parto natural, com 820 gramas, um desafio para a equipa médica devido ao baixo peso do recém-nascido.

Desde o nascimento e durante dois meses, a criança foi alimentada com leite materno até atingir os 1,840 quilogramas.

Com agências

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.