Que levante o dedo quem nunca pediu um croissant, ou uma merendinha, crendo que com estas escolhas cortava nas gorduras que, sabemos estarem, por exemplo num Donut ou Queque. Na realidade, apenas nos estamos a enganar, consciente ou inconscientemente. Uma merendinha e um croissant têm muito mais gordura do que aquela de que poderíamos suspeitar.

“Importa saber que a quantidade de gordura que devemos ingerir diariamente é de cerca de 60 a 80 g, dependendo do gasto energético individual”, sublinha a nutricionista Cláudia Viegas, a quem fizemos um pedido. Que fizesse os cálculos da gordura “escondida” na merendinha, croissant, croquete, batatas de pacote para levar ao forno, assim como de um conjunto de bolos.

“Um aspeto importante a considerar é que este tipo de alimentos possui gordura saturada ou trans, que são tipos de gordura com efeitos negativos sobre a saúde, pois tendem a acumular-se e depositarem-se nos vasos sanguíneos, contribuindo para o aumento do colesterol”, refere a nutricionista.

“Outro dado relevante é que os alimentos como os que aqui encontramos, para além da gordura que incorporam são, ainda, ricos em açúcar, uma combinação muito apelativa para os nossos sentidos, mas terrível ao nível dos efeitos no organismo”.

Preferencialmente e sempre que possível há que substituir estes alimentos por snacks, nutricionalmente mais interessantes e que podem passar pela simples peça de fruta, por um húmus de grão-de-bico, chips de batata-doce assada no forno, grão-de-bico estaladiço no forno.

Cláudia Viegas
Nutricionista e docente

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.