João Leopoldo, citado hoje pelo diário Notícias, disse que 150 especialistas das áreas de HIV, tuberculose e hepatites estão envolvidos na revisão do plano.

"Este plano estratégico estabelece como principais objectivos a redução da incidência do HIV por transmissão sexual em 50% até 2020", afirmou Leopoldo.

A acção visa aferir o grau de cumprimento dos planos, apontar os progressos alcançados e identificar as boas práticas no âmbito da resposta ao HIV/Sida, acrescentou.

O vice-ministro da Saúde de Moçambique assinalou que o plano estratégico pretende igualmente reduzir para menos de 5% a transmissão do HIV/Sida de mães para bebés até 2020, a mortalidade relacionada com a doença em 49% até 2020 e a eliminação do estigma e da discriminação.