Trata-se da segunda onda de calor mais longa já registada na Índia, o que levou as autoridades a imporem restrições semelhantes ao recolher obrigatório nesta região pobre do norte do país.

Mas o estado de Bihar, com alguns dos piores indicadores de saúde do país, também enfrenta desde o início de junho um surto de Síndrome de Encefalite Aguda (AES), uma infeção viral.

Oitenta e cinco crianças morreram no maior hospital público do estado, o Sri Krishna Medical College and Hospital (SKMCH), na cidade de Muzaffarpur, enquanto outras 18 morreram num centro privado, apontou Ashok Kumar Singh, um funcionário de saúde da região citado pela Press Trust of India.

A maioria das crianças sofreu uma perda repentina de glicose no sangue, explicou Singh à AFP. 

Imagens de televisão mostraram pais angustiados junto aos corpos dos  filhos.

Um dos pais interpelou o ministro da Saúde indiano, Harsh Vardhan, quando este chegou ao hospital para uma inspeção junto com uma delegação oficial.

Um médico disse a um canal de televisão local que o centro de saúde está mal equipado para atender tantos pacientes quanto os que procuraram aquela instituição. A maioria das crianças chegaram semiconscientes ao hospital.

Por outro lado, pelo menos outras 78 pessoas morreram nas últimas 48 horas em Bihar, atingido há mais de duas semanas por uma onda de calor extremo, segundo um novo balanço estabelecido esta segunda-feira pelas autoridades.

Cerca de 100 milhões de pessoas vivem nesta região pobre do país.

A maioria das vítimas é natural da região de Magadh, que sofre com a seca e onde são registadas temperaturas de 45ºC.

No sábado à tarde, "dezenas de pessoas vítimas de ondas de calor foram levadas para diferentes hospitais. A maioria morreu na noite de sábado, algumas no domingo de manhã", indicou então Vijay Kumar, um responsável de saúde pública, em declarações à AFP.

A maioria das vítimas tinha mais de 50 anos e foi hospitalizada em estado de semiconsciência, com febres muito altas, diarreias e vómitos, explicou.

Em 2015, uma onda de calor fez mais de 3.500 mortos na Índia e no Paquistão.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.