Mulheres portuguesas voltaram a ter mais filhos

O número médio de filhos por cada mulher em Portugal voltou a aumentar em 2016, anunciou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE).
créditos: AFP/ANNE-CHRISTINE POUJOULAT

Entre 2006 a 2011, "o índice sintético de fecundidade apresentou oscilações entre 1,35 e 1,40, tendo posteriormente descido até 1,21 filhos por mulher em idade fértil, em 2013", referem as Estimativas de População Residente em Portugal, hoje divulgadas.

No ano passado, atingiu-se o valor de 1,36 filhos por mulher em idade fértil, "o que traduz uma recuperação face aos valores observados entre 2012 e 2015", acrescenta o INE.

Quanto à esperança média de vida à nascença, no triénio 2014-2016, foi estimada em 80,62 anos para o total da população, sendo 77,61 anos para os homens e 83,33 anos para as mulheres. "Embora as mulheres continuem a ter uma esperança de vida superior, a expectativa de vida de homens e mulheres tem vindo a aproximar-se, com maiores ganhos a registarem-se na população masculina", aponta o INE.

Na última década a esperança de vida à nascença da população aumentou 2,44 anos, mais 2,80 para os homens e 2,00 anos para as mulheres, reduzindo-se o diferencial entre os dois grupos, de 6,52 para 5,72 anos.

Menos população

O número de habitantes em Portugal desceu em 2016 relativamente a 2015, com menos 31.757 pessoas, mantendo-se a tendência de decréscimo da população, embora se tenha atenuado nos últimos três anos. A população residente em Portugal foi estimada em 10.309.573 pessoas, menos 31.757 na comparação com 2015. Este resultado traduziu-se numa taxa de crescimento negativa de 0,31% (era 0,32% em 2015) e reflete a conjugação dos saldos natural e migratório negativos.

Nos últimos sete anos, a população de Portugal reduziu-se em 264 mil pessoas, mantendo-se a tendência de decréscimo populacional verificada desde 2010, ainda que se tenha atenuado nos últimos três anos", acrescenta o INE.

Veja ainda: Como dormem os casais que estão à espera de bebé?

Comentários