Ortopedista aponta 9 alterações no dia de trabalho para evitar problemas de coluna

Luís Teixeira, médico ortopedista especialista em patologia da coluna vertebral alerta para a importância de termos atenção aos hábitos e comportamentos no ambiente laboral.
créditos: Pexels

Cerca de 40% das pessoas ficam em pé menos de 30 minutos por dia, no seu período laboral, evitando sair da secretária para almoçar e chegando mesmo a adiar idas à casa de banho. Estes são dados de um estudo realizado recentemente a 2 mil trabalhadores ingleses pela British Heart Foundation e pelo grupo Get Britain Standing.

Esta realidade é cada vez mais transversal, e Portugal é um país onde o número de horas laborais ultrapassa a média Europeia (41 horas por semana versus 28).

Luís Teixeira, médico ortopedista especialista em patologia da coluna vertebral e presidente da associação sem fins lucrativos Spine Matters alerta para a importância de termos atenção aos hábitos e comportamentos no ambiente laboral. O especialista aponta 9 alterações simples que podem prevenir problemas de coluna e músculo-esqueléticos.

A conduzir, nos transportes, à secretária no escritório ou no sofá. Os cenários mudam, o ato é o mesmo - estar sentado. Quantas horas por dia passa sentado? Os números surpreendem e os problemas que pode causar são reais: "Desconforto, dormência, desalinhamento da coluna, lesões nas articulações e má circulação sanguínea são apenas algumas das consequências, a longo prazo, de períodos prolongados em posição sentada, estática, pouco natural para o corpo humano", começa por explicar o médico. "O nosso corpo não está preparado para ser sedentário".

Veja aindaEstes 6 erros comuns estão a dar-lhe cabo das costas

Saiba maisTem dores nas costas? 10 dicas para que a mala não seja um pesadelo

De acordo com uma pesquisa desenvolvida pela Universidade de Queensland, na Austrália, por cada hora que uma pessoa passa sentada, depois dos 25 anos de idade, a esperança média de vida reduz-se em 21 minutos.

"Estar sentado implica uma distorção da curva natural da coluna, pela nova distribuição de peso que é imputada ao corpo humano, habituado a sustentar-se em pé. Essa razão leva a que novos músculos tenham que realizar esse trabalho, para que nos mantenhamos com o tronco levantado e contra a gravidade", explica Luís Teixeira.

"O preço a pagar é altíssimo. A inatividade do local de trabalho e o número de horas que passamos sentados compromete seriamente a nossa saúde e é preciso encontrar alternativas para nos levantarmos ou pagaremos por isso num curto espaço de tempo", acrescenta.

9 recomendações médicas

1. Não cruzar as pernas: Estar sentado com as pernas cruzadas dificulta a circulação e sobrecarrega os músculos ao redor da pélvis.

2.Atenção ao telefone: Se passa muitas horas ao telefone, não o apoie no pescoço e ombros. Evite fazer multi-tasking em chamadas telefónicas e utilize um auricular para qualquer conversa que dure mais do que cinco minutos.

Comentários