Kim Kardashian West tornou-se conhecida como uma celebridade do mundo do entretenimento, contudo, desde o ano passado, a vida da socialite tem vindo a percorrer um rumo bem diferente.

Esta quinta-feira, dia 13, a estrela foi convidada a ir à Casa Branca com o objetivo de falar dos esforços necessários para ajudar as pessoas que saem da prisão.

A mulher de Kanye West revelou que esta 'missão' surgiu numa fase da sua vida em que realmente queria fazer a diferença, “fazer o que era certo”.

No entanto, não sabia por onde começar uma vez que não tinha qualquer tipo de contacto com quem lidava com este género de situações. Foi então que surgiu o caso de Alice Marie Johnson, uma mulher que tinha sido condenada a uma pena de prisão perpétua por tráfico de droga e que graças à intervenção de Kim acabou por conseguir sair da cadeia.

“Toda a gente quer que a comunidade seja segura e quanto mais oportunidade nós e eles tivermos, mais segura toda a gente estará”, defendeu Kim.

Foi neste contexto que a Kardashian anunciou o lançamento de um programa para ajudar ex-prisioneiros a conseguirem o transporte que necessitam para ir a entrevistas de emprego, trabalho e outros eventos relevantes para a sua reintegração na sociedade.

Antes de Kim discursar, Donald Trump teceu ainda vários elogios acerca da mesma referindo que chegou a conhecer o pai dela, Robert Kardashian (um conhecido advogado que se tornou famoso por causa do caso de O.J. Simpson). "Posso dizer que ela tem bons genes", sublinhou o Presidente dos Estados Unidos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.